O Sorriso de Dedé

quinta-feira, 27 de maio de 2010



Em luto a Dona Dedé e comemoração pelo curta-metragem "Clara".

Indicação de livro: "Entre Quatro Paredes", de Jean Paul Sartre

Postado por Eduardo Liron às 18:47
Marcadores:

 

7 comentários:

.paulinha disse...

lindo..

Anônimo disse...

Judeu Muçulmano diz:

Bonita Homenagem.

Meus sentimentos.

Anônimo disse...

Judeu Muçulmano diz:

indicação de filme, porem fora do contexto, "Olhos Azuis" de José Joffily

victor disse...

Legal, Doo.

Mas acredito que ela não enxergava a felicidade como uma obrigação social,
mas sim nunca conseguiu compreender, o porque ela também não teve um final feliz como todos os outros.

Vó Dedé está em um lugar muito melhor agora...

Doo disse...

Discordo Jardim (Acho que vc é o jardim). Ela tinha Alzheimer. Ela nem mesmo tinha consciência de que aquilo era um fim. Independente disto, ela foi, mais uma vez, apenas meu personagem. Os quadrinhos não se pretendem literais...

Obrigado pelas visitas.

Procurarei a indicação.

abraços a todos

Mel Teófilo disse...

“Mas pouco a pouco descobrimos que não ouviremos nunca mais o riso claro daquele companheiro; descobrimos que aquele jardim está fechado para sempre. Então começa nosso verdadeiro luto, que não é desesperado, mas um pouco amargo (...) Assim vai a vida. A princípio, enriquecemos; plantamos durante anos, mas os anos chegam em que o tempo destrói esse trabalho, arranca essas árvores. Um a um, os companheiros nos retiram sua sombra”.
Saint-Exupéry

Henrique Castro disse...

Parabéns pelo blog e pela arte.
Genial!

Dei uma divulgada em twitter e um post no meu blog!

Dê uma olhada por lá!
Parabéns

http://www.palpitando.com.br